USAR.png

USAR-TEAM

USAR-TEAM

URBAN SEARCH AND RESCUE

Equipe de Salvamento e Resgate Urbano

USAR2.png

Para entender um pouco sobre as Equipes USAR, é necessário conhecer suas origens. O termo USAR é hoje utilizado para designar equipes de resposta a grandes desastres para executar missões de busca e resgate em áreas urbanas em situações de terremotos e outras razões que possam colocar vítimas na condição enclausurada em estruturas colapsadas. A princípio o mnemônico USAR é uma designação utilizada pela Insarag.

 

A INSARAG é uma rede global de mais de 80 países e organizações sob a tutela das Nações Unidas. É responsável por questões relacionadas à Busca e Resgate Urbano (Urban Search and Rescue – USAR), com o objetivo de estabelecer padrões internacionais mínimos para as equipes USAR e metodologia para a coordenação internacional em resposta a desastres naturais. Foi criada em 1991 após iniciativas de equipes internacionais USAR de vários países que responderam ao terremoto de 1988 na Armênia e ao terremoto de 1985 na Cidade do México. As Nações Unidas foram escolhidas como Secretariado da INSARAG para facilitar a participação e coordenação internacional. Esses padrões e metodologias são baseadas nas diretrizes da INSARAG adotadas pela Assembléia Geral das Nações Unidas em sua resolução 57/150 de 16 de dezembro de 2002, intitulada "Fortalecer a Eficácia e a Coordenação da Assistência Internacional para Busca e Resgate em Áreas Urbanas". e pela Declaração de Hyogo da INSARAG adotada na primeira Reunião Global da INSARAG em 2010 em Kobe no Japão. Mais informações podem ser obtidas em: https://www.insarag.org/

 

O Secretariado da INSARAG está ligado à Seção de Resposta de Emergências - ERS da Seção de Apoio à Resposta - RSB do OCHA (Office for the Coordination of Humanitarian Affairs) Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários localizada em Genebra na Suíça.

 

O processo INSARAG envolve o desenvolvimento de procedimentos e padrões operacionais internacionais eficazes para as equipes internacionais melhorarem a cooperação e coordenação entre as equipes USAR em casos de desastres locais e ou internacionais, promovendo diversas atividades para melhor qualificar e requalificar a preparação para a resposta das equipes em países propensos a desastres, procurando desenvolver diretrizes e procedimentos padronizados e compartilha-las com intenção de criar melhores práticas entre as equipes USAR nacionais e internacionais e a definição de padrões para os requisitos mínimos dessas equipes internacionais USAR.

 

Existem três modalidades de equipes USAR, leve, média e pesada por exemplo uma equipe USAR de nível médio compreende cinco células coordenadoras exigidos pelas diretrizes INSARAG, são elas: Gestão, Logística, Busca, Resgate e Assistência Médica. Equipes USAR de nível médio têm a capacidade de realizar operações com técnicas diversas e especializadas de busca e resgate em quaisquer tipos de estruturas colapsadas e devem contar com uma gama variada de materiais e equipamentos de apoio e de outras capacidades como: Busca técnica executada com cães denominadas Unidades K-9 ou K-SAR; Busca com Equipamentos de utilização técnica, como: Sonares, Câmeras e Drones, dentre muitas outras tecnologias que podem ser empregadas como câmeras termais, microfones, sensores de movimentos dentre outros.

 

Os membros treinados para comporem as unidades USAR, devem estar preparados para exercer a busca e o resgate de vítimas em uma série de cenários diferentes desmoronamentos pós terremotos, tsunamis, furacões, enchentes, desbarrancamentos, rupturas de estruturas pesadas em geral, e para isso devem ser treinados e preparados em diversas áreas do conhecimento de resposta a Desastres, Emergências e Urgências.

 

Geralmente as equipes USAR, trabalham no Teatro de Operações em regime de Sistema de Resposta de Força Tarefa, ou seja, uma equipe altamente treinada para em período curto de resposta poder se mobilizar, chegar, avaliar, buscar e resgatar, desmobilizar e retornar. Tudo isso em um lapso temporal que pode ser entre cinco a dez dias, dependendo de características específicas de cada desastre sabendo que as Equipes de Força Tarefa possuem também a “golden hours” (horas de ouro), para esse tipo de trabalho equivalem às primeiras 72 horas.

 

Apesar de todos os membros serem obrigatoriamente treinados nas técnicas de APH – Atendimento Pré Hospitalar (paramédico) a finalidade de uma equipe considerada USAR não é ofertar o melhor atendimento Pré-Hospitalar à vítimas, mas sim executar o salvamento, desencarceramento ou extração dessa vítima de determinada área colapsada, dentro dos padrões globais mínimos de segurança, ofertando o melhor pré-tratamento possível diante da condição em que tanto vítima e unidade USAR se encontram. Podendo muitas vezes não ser o mais adequado, mas sim o possível frente a situação.

 

Seus integrantes devem estar preparados para romper barreiras, transpor obstáculos e conseguirem acesso às vítimas de várias maneiras diferentes e devem estar aptos a conseguirem acesso à vítimas enclausuradas, contando com um grande número de equipamentos e materiais que junto às diversas técnicas e conhecimentos adquiridos nos treinamentos fazem das equipes USAR as mais capacitada equipes para variados tipos de resposta a desastres no mundo.

 

A Organização Bombeiros Unidos Sem Fronteiras – BUSF, tem sua existência balizada nos trabalhos protocolados pela Insarag apesar de ainda não estar homologada pela mesma a instituição se prepara para solicitar em breve sua homologação. Desde a sua criação a instituição procura seguir os protocolos internacionais disponibilizados pela Insarag disponíveis para quaisquer organização que queira estar norteada pelas suas orientações, para isso conta com a Divisão de Força Tarefa para Emergências – FORTE que tem em sua estrutura operacional as Unidades USAR, a Unidade K-9/K-SAR e a Unidade de Drones Falcões, esse três grupos somados formam a Força Tarefa da BUSF para resposta a situações tanto no Brasil quanto fora dele, dando ênfase e preferencia a resposta aos países que compõem a CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa e também a demais países signatários da ONU e dos protocolos Insarag.

 

É bem verdade que nossa instituição ainda busca a classificação internacional da Insarag, o que para isso vem se preparando já a alguns anos em matéria de adequação de protocolos, busca de recursos materiais e humanos e treinamentos específicos para seus componentes que fazem parte das Unidades USAR da BUSF. Como organização do terceiro setor no Brasil, a obtenção dos recursos necessários, são difíceis e morosos, mas a instituição tem dado passos largos rumo a sua homologação procurando dar ênfase aos vários cursos que vem desenvolvendo para seus membros como os cursos:

 

1 - BREC – Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas;

 

2 - APH – Atendimento Pré Hospitalar;

 

3 - TASK-FORCE (Operações) – Curso de Força Tarefa para Operações em Teatros Múltiplos;

 

4 - TASK-FORCE (Logística) – Curso de Força Tarefa para Coordenação e Operações Logísticas;

 

5 - TASK-FORCE (Administração e Comando) – Curso de Força Tarefa para Administração e Coordenação em Desastres;

 

6 - RESGATE EM ÁREAS REMOTAS E LOCAIS DE DIFÍCIL ACESSO – Capacitação em Técnicas Diversas de Busca, Salvamento e Resgate de vítimas em Meios terrestres e aquáticos;

 

7 - COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS – Capacitação em Resposta a Incêndios Florestais em variados tipos de biomas.

8 - OPERAÇÕES EM PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL - Capacitando o membro USAR como Agente de Defesa Civil.

 

As Unidades USAR da BUSF são desenvolvidas e treinadas sob critérios específicos e necessidades da Divisão FORTE e em casos de Grandes desastres a FORTE torna-se a responsável pela primeira resposta da instituição seja Nacional ou Internacionalmente e dependendo das características e exigências técnicas da resposta que se deva ofertar a Organização Bombeiros Unidos Sem Fronteiras – BUSF através de sua Divisão FORTE,  também pode contar com outras Divisões Técnicas para apoiar com seus membros a Força Tarefa em Deslocamento, como, a Divisão de Logística; A Divisão de Capelania Humanitária; A Divisão Paramédica; A Divisão de Radio Comunicação; e a Divisão GRAMA – Grupo de Resposta e Atenção ao Meio Ambiente, todas essas divisões apesar de independentes da FORTE ficam à disposição e a comando dela nas respostas a grandes desastres em nome da BUSF.

 

Além das exigências mínimas que são propostas para pertencerem as Unidades USAR da BUSF como capacitação técnica, resistência física e psicológica, conhecimentos em saúde e segurança humana e alguns cursos acima citados, os membros devem possuir documentos específicos em dia para poderem estar lotados junto a FORTE e fazerem parte das Unidade USAR, são eles:

 

1 - Carteira de Identidade com menos de 10 anos de emissão;

 

2 - Passaporte em dia;

 

3 - Carteira de Vacinação em dia;

 

4 - Exames Médicos (Check-Up) em dia;

 

5 - Credencial da BUSF em dia acreditada no site;

 

6 - Ficha de Anamnese em dia junto à BUSF;

 

7 - Contrato de Trabalho Voluntário assinado junto a BUSF.

8 - Uniforme Operacional Padrão Internacional BUSF.

59575168_202681087359126_781198145336901

Cmdt. João Barboza

COORDENADOR FORTE no BRASIL

40837c34-f8db-4e10-a77b-236d5801c9f4_edi

Cmdt. Pedro Pereira

COORDENADOR UNIDADES USAR DO BRASIL

0f186155-8610-4ce8-a647-dd863a819d5d.jpg

Cmdt. Christian Lazarte

COORDENADOR UNIDADES K9 DO BRASIL

BREVES DOS CURSOS PARA MEMBROS USAR

Breve-BREC-BUSF.JPG
BREVE-DEFESA-CIVIL.png
Breve-APH-BUSF-Geral.PNG
TASK-FORCE 1.jpg
TASK-FORCE 3.jpg
TASK-FORCE 2.jpg
Operações com Drones.png
22.jpg
Cristina-MG1 (2).JPG
3a7ea963-c54e-4097-ab7f-9bc64ba8fd1d.jpg
74.jpg
IMG_20181104_075747437.jpg
DSC_6588.JPG
27e70de5-3119-4825-b28c-909838ee0926.jpg
d475df7d-13b6-48dc-bc60-77c1d523c207.jpg

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA ENTRAR NA TABELA DE NOMES E CAPACIDADES DOS MEMBROS DA USAR NO BRASIL

(Reservado a Membros)