Cartaz-menor.jpg

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CIDADÃ INFANTO/JUVENIL

Núcleo Patrulheiro Ambiental Infanto/Juvenil - PAIJ

A SER DESENVOLVIDO POR SUBDELEGACIAS MUNICIPAIS

SOB COORDENAÇÃO OPERACIONAL DO GRAMA

 

“ESTE É UM PROGRAMA DE ENSINO PERMANENTE”

“Não Existem Fronteiras Quanto Trabalhamos Juntos por um Mesmo Ideal!”

 

A Organização Bombeiros Unidos Sem Fronteiras - BUSF-Brasil, através de sua Diretoria Social e de Cooperação e da Divisão GRAMA – Grupo de Resposta e Atenção ao Meio Ambiente, criou dentro do Programa de Formação Cidadã Infanto-Juvenil, sua vertente ambiental, denominado PATRULHEIRO AMBIENTAL INFANTO-JUVENIL.

 

A BUSF-Brasil, preocupada com a visão atual de desenvolvimento sustentável do planeta e a abordagem que se dá atualmente em caráter nacional e internacional à Proteção do Meio Ambiente, acreditando que são as futuras gerações que devem de maneira direta e objetiva interceder nos cuidados, proteção e políticas voltadas ao Meio Ambiente de forma mais abrangente, direta e pontual, respeitando não somente o Meio Ambiente Natural, mas, também os Meios Ambientes, Artificial, Laboral, Cultural, Social e Histórico local, optando assim a instituição por desenvolver de maneira positiva uma vertente Ambiental do Programa de Formação Cidadã Infanto-Juvenil, denominado PATRULHEIRO AMBIENTAL INFANTO JUVENIL - PAIJ, que possui similaridades e características do trabalho já em andamento dentro de muitas subdelegacias da BUSF no Brasil com o Bombeiro Infanto/Juvenil da BUSF, contudo apresentando um viés voltado para o entendimento a educação e a proteção direta do Meio Ambiente.

 

Essa vertente do Programa tem por finalidade apresentar os conceitos e preceitos de cidadania brasileira de forma lúdica envolvendo crianças e jovens adolescentes no trabalho de Prevenção e Preservação do Meio Ambiente em todos as formas de biomas apresentados no planeta, além de transmitir conhecimentos voltados à temática do dia a dia na área de cuidados de proteção e defesa do Meio Ambiente sua fauna e flora e também defesa, sem esquecer claro os ensinamentos para cuidados de prevenção como os já ensinados aos nossos Bombeiros Infanto/Juvenis. Tem como base de sustentação pedagógica o ensinamento da moral e do civismo, dentro dos preceitos hoje regidos pela Constituição Federal de 1988, e se baseia na ética de comportamento e convivência social entre a criança, e o jovem numa simbiose de interação junto a sociedade em que estão inseridos, a sua família e à sua nação.

 

A meta primaz do Programa de Formação Cidadã Infanto-Juvenil é lapidar crianças e jovens a serem bons cidadãos, baseando-se na justiça, na honestidade, nos princípios da ética comportamental e nos altos valores de comprometimento com a moral e a honra, baseando-se para tal nos ensinamentos oriundos das fileiras militares com adaptações para as idades aplicadas levando-se em conta o desenvolvimento intelectual da criança e do jovem pertencente aos quadros do Programa.

 

A preocupação com os valores humanos e o desenvolvimento de uma educação com forte sentimento de cidadania e brasilidade, faz com que a Organização Bombeiros Unidos Sem Fronteiras – BUSF-BRASIL, através de sua Diretoria Social e de Cooperação e o Grupo de Resposta e Atenção ao Meio Ambiente - GRAMA, amplie seus trabalhos sociais através de programas como esse que visam atender crianças de 8 a 12 anos incompletos, e jovens de 12 anos completos a 18 anos incompletos.

 

Como método avaliativo e de estudos de implantação, a BUSF-Brasil procurou em 2005 formatar um projeto piloto na cidade de São Bernardo do Campo - SP, sob a coordenação direta da Sra. Carleci de Souza Silva – Diretora fundadora da instituição e coordenadora do Programa de Formação Cidadã Infanto-Juvenil, que teve um índice de aprovação pelos jovens e seus país de 100%.

 

Para a continuidade do programa a Coordenação Nacional da BUSF-Brasil, readequou as atividades em acordo ao Estatuto de Menor e Adolescente e ao Código Civil atualmente em vigor.

 

A partir de 2015, implementou-se permanente o Programa de Formação Cidadã – com dois núcleos os BOMBEIROS INFANTO/JUVENIS, e os PATRULHEIROS AMBIENTAIS INFANTO/JUVENIS, que são ambos desenvolvidos e conduzidos pela Diretoria Social e de Cooperação recebendo total suporte material, técnico e logístico das demais diretorias, divisões e Subdelegacias da organização.

 

A primeira fase teve como objetivo criar dentro do Núcleo de Bombeiros Infanto/Juvenis, um corpo de crianças e jovens multiplicadores do programa e futuros responsáveis juntamente com os coordenadores a estarem recebendo outros jovens dentro do Núcleo de atividades, mas a ênfase de 2015 até 2020 foi dada exclusivamente ao Núcleo BOMBEIRO INFANTO/JUVENIL. A partir de 2021 e com a formatação da Divisão GRAMA dentro da BUSF-Brasil passamos a desenvolver também as atividades do Núcleo PATRULHEIRO AMBIENTAL INFANTO/JUVENIL.’

 

A lapidação de caráter das crianças e jovens participantes se dá através de aulas temáticas, teóricas e práticas ou em forma de atividades esportivas, visitas expositivas e atividades lúdicas desenvolvidas pelos instrutores do programa em seus respectivos núcleos que poderão ser permanentes do projeto ou esporadicamente convidados oriundos da sociedade organizada e de instituições públicas como às Forças Armadas as Policias Militares, As Guardas Civis, os Corpos de Bombeiros Civis, Militares ou Voluntários, as Universidades Públicas ou Privadas e representantes de empresas, além de profissionais de diversos setores da sociedade, com vista a preparar a criança e o jovem para, o caminhar de seu futuro. Tendo obrigatoriamente na grade do programa de ensino o adestramento desse corpo de crianças e jovens nas técnicas de atendimento a emergências para com isso fortalecer o conceito de solidariedade que marca a atividade do Profissional Bombeiro.

 

Apesar do Programa estar ligado diretamente aos ensinamentos de forma moderada das técnicas de sobrevivência em mata, preservação e proteção do Meio Ambiente de sua fauna e flora, de procedimentos de atendimentos a emergências, resgate, busca, salvamento e combate a incêndios estruturais e florestais e outras visões que levem o jovem a interagir dentro de sua realidade com a sociedade, a finalidade é fazer com que a criança ou o jovem aprendam o valor da cidadania, o que lhes proporcionará uma base sólida para o desenvolvimento desses jovens em consonância com os valores de brasilidade que todos devemos ter e que de maneira positiva marcará o caminhar consciente não somente dos participantes do Programa, mas também de todos aqueles de estarão ao seu redor durante toda a sua vida, o que lhes promove uma base sólida para desempenhar no futuro a profissão que escolherem desenvolver e que venha a exercer na sociedade durante ao longo de suas vidas, transformando-os assim em bons cidadãos.

 

Como metodologia orientadora aos trabalhos junto às crianças e jovens adolescentes também tem como meta primaz lapidar crianças e jovens a serem bons cidadãos, baseando-se na justiça, na honestidade, nos princípios da ética comportamental e nos altos valores de comprometimento com a moral e a honra, baseando-se para tal nos ensinamentos oriundos das fileiras militares com adaptações para as idades aplicadas levando-se em conta o desenvolvimento intelectual da criança e do jovem pertencente aos quadros do Programa assim como os Bombeiros Mirins/Juvenis.

 

Por possuir uma característica mais voltada ao entendimento e proteção por parte dessas crianças e jovens voltados para o Meio Ambiente, é de fundamentação importância que esse programa esteja ligado a integrantes do GRAMA – Grupo de Resposta e Atenção ao Meio Ambiente da BUSF. Assim como nos Bombeiros Mirins, a primeira fase deve ter como objetivo criar um corpo de crianças e jovens que serão os multiplicadores do programa e futuros responsáveis juntamente com os coordenadores do PAIJ, estando o processo de lapidação de caráter dos participantes sendo desenvolvido através de aulas temáticas, teóricas e práticas ou em forma de atividades esportivas, visitas expositivas e atividades lúdicas desenvolvidas pelos instrutores do programa que poderão ser permanentes do Núcleo ou esporadicamente convidados oriundos da sociedade organizada e de instituições públicas como às Forças Armadas as Policias Militares Ambientais, As Guardas Civis, os Corpos de Bombeiros Civis, Militares ou Voluntários, as Universidades Públicas ou Privadas e representantes de empresas, além de profissionais de diversos setores da sociedade, com vista a preparar a criança e o jovem para, o caminhar de seu futuro.

 

Presente obrigatoriamente na grade do programa de ensino o adestramento desse corpo de crianças e jovens nas técnicas de atendimento a emergências ambientais para com isso fortalecer o conceito de solidariedade que marca a atividade dos profissionais que atuam hoje em desenvolver metodologias sustentáveis de uso responsável de nossos biomas.

 

Este sentimento de respeito ao próximo é o ponto de partida nos trabalhos que serão executados dentro do Programa de Formação Cidadã Infanto-Juvenil, pois é através do respeito que a criança e o jovem entenderão o quanto é importante a sua participação positiva na sociedade seja na família, na escola, no ambiente de trabalho e na sua sociedade como um todo.

 

Resgatar ou Salvar uma vida é algo de muita responsabilidade, mas que exige um bom caráter e um grande comprometimento com valores éticos, além de um grande conhecimento de segurança. Para a comunidade, o Programa traz benefícios significativos do momento que garante uma parcela de cidadãos treinados a estarem aptos a enfrentarem problemas diante de situações de emergências, que procurarão restaurar de maneira consciente e capacitada nas situações que se apresentem.

 

Vale ressaltar que o trabalho voluntário, desperta desde cedo à responsabilidade nos cidadãos do futuro, que formarão uma sociedade mais solidária, responsável e justa.

 

Observações:

 

1 O Programa PATRULHEIRO AMBIENTAL INFANTO/JUVENIL, poderá ser desenvolvido por quaisquer subdelegacia da BUSF no Brasil, obedecendo os regulamentos e critérios adotados pela organização para o Programa sem dele fugir, porém deverá estar sempre subordinado Diretamente a Administração da Diretoria Social e de Cooperação e sob coordenação operacional de membros do GRAMA;

 

2 Dentro do Programa os jovens pertencentes ao Núcleo PATRULHEIROS AMBIENTAIS INFANTO/JUVENIS, devem ser disciplinados e hierarquizados conforme suas séries e fazendo alusão a postos assimilados aos militares que deverão ser utilizados em acordo à série em que o aluno está cursando e a curso que tenha efetuado dentro da organização ou do núcleo.

 

EDUCAÇÃO PROPOSTA:

 

A educação proposta destina-se a garantir aos inscritos no Programa a necessária habilitação educativa nas áreas de Prevenção e Combate a Incêndio, Salvamento, Primeiros Socorros, Educação Moral e Cívica, Proteção e Defesa do Meio Ambiente e outras que a Coordenação Pedagógica do Programa achar conveniente e desde que adaptada à idade dos participantes e a realidade socio cultural do local em que o Programa esteja sendo desenvolvido.

 

Observação: Os currículos e conteúdos programáticos serão fixados pela Coordenação Pedagógica do Programa subordinado à Diretoria Social e de Cooperação sob aval da Presidência da BUSF-Brasil.

 

 

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM:

 

 

          Serão realizadas avaliações intelectuais periódicas e após cada curso ou palestra ministrada quando conveniente, mesmo destinando-se somente à informação e não capacitação do corpo de crianças e jovens participantes do Programa a critério da Coordenação Pedagógica, devendo os mesmos com isso assumir a responsabilidade de assimilarem os conhecimentos transmitidos. Além de serem avaliados de acordo com seus comportamentos durante suas estadias nas instalações internas ou externas pelos Instrutores permanentes ou convidados, Monitores e Membros da Coordenação Pedagógica do Programa.

 

 

              Poderá a criança ou jovem ser desligado do Programa nos casos de:

 

I – Venha a se portar de forma a comprometer a BUSF-Brasil e ou as pessoas jurídicas ou físicas que possam vir a patrocinar o projeto;

 

II – For encontrado uniformizado depredando o Patrimônio Público ou Privado, encontrado ainda em vias de fato durante o período de aulas ou em atividades previstas pelo Programa;

 

III – For encontrado nas escolas em atitudes que contrariem o regime escolar, colocando em descrédito às instituições ou pessoas envolvidas na parceria;

 

IV – Ter faltas não justificáveis que ultrapassem 25% da carga horária prevista no Programa.

 

 

FREQUÊNCIA OBRIGATÓRIA:

 

          As crianças e jovens inscritos no Programa não poderão ter faltas superiores à carga de 25% do total de aulas no ano, ou mesmo dentro dos cursos que estiverem matriculados. As frequências obrigatórias para aquisição de certificados de participação em cursos internos e externos será sempre de 75%.

 

 

          Observação: Será atribuída falta ao aluno que:

 

- Não comparecer às aulas teóricas do Programa, ainda que esteja presente;

 

- Não comparecer às aulas práticas do Programa, ainda que esteja presente;

 

- Não tiver justificação do coordenador(a) do programa ou instrutor;

 

- Não tiver justificação dos pais para abonar as faltas.

 

 

CLASSIFICAÇÃO:

 

          Cada unidade ativa do PAIJ, deverá criar tabelas de classificação obedecendo critérios de:

 

  • FOP – Fatores Observados Positivos ou

 

  • FON – Fatores Observados Negativos.

 

A classificação será um dos critérios para a criança ou o jovem galgar os postos internos de monitoria e coordenação hierárquica ou medalhas de distinção entre os participantes.

 

 

ESPECIALIDADES BÁSICAS:

 

O Programa de Formação Cidadã possui algumas disciplinas básicas que estarão formatadas como cursos, que serão gratuitamente ofertados em módulos denominados especialidades.

 

As especialidades a serem cumpridas pelas crianças e jovens dos Programas deverão obedecer a critérios de desenvolvimento intelectual, escolar, psicológico e físico do participante, devendo os participantes receber aval positivo da Coordenação Pedagógica para participarem de cada atividade desenvolvida durante o decorrer do Programa.

 

As especialidades básicas estão abaixo discriminadas, podendo à Coordenação Pedagógica criar outras de acordo com as necessidades do Programa, independente de palestras e outras instruções específicas desenvolvidas por membros da BUSF-Brasil ou convidados.

 

As especialidades básicas para formações das crianças e jovens do Programa de Formação Cidadã – Projeto Futuro Bombeiro são:

 

I - Prevenção e Combate a Incêndio: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimento em procedimentos de Prevenção e Combate a Incêndio no lar, na escola e na rua;

 

II – Primeiros Socorros: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimentos em procedimentos de Primeiros Socorros Básicos;

 

III – Defesa Civil: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimentos em procedimentos em Defesa Civil nas situações de grandes calamidades e na mobilização de recursos e viveres para atendimentos a desabrigados;

 

IV – Segurança Urbana: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimentos em procedimentos de Segurança Urbana Preventiva no lar, na escola e na rua;

 

V – Defesa do Meio Ambiente: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimentos em procedimentos, que visem a Defesa do Meio Ambiente e dos Ecossistemas;

 

VI – Sobrevivências em Áreas Inóspitas: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimentos em procedimentos de sobrevivência em regiões inóspitas como selvas, áreas desérticas e gélidas;

 

VII – Educação Moral e Cívica: O participante passará por aprendizado para adquirir conhecimentos concernentes a Moral e Civismo voltados para as organizações militares brasileiras.

 

Poderá a coordenação pedagógica das unidades propor outras atividades de desenvolvimento Socio-Desportivo, Socio/Educativo e Socio/Humanitário.

 

  • Sócio/Desportivo - Campeonatos de futebol, natação, vôlei, basquete, atletismo dentre outros na área do esporte;

 

  • Sócio/Educativo - Jogos diversos como futebol de botão, jogos de tabuleiro, campeonato de conhecimentos gerais, aulas de reforço ou de aprendizado de línguas dentre outros;

 

  • Sócio/Humanitário - Poderá desenvolver atividades de suporte a entidades carentes, campanhas de vacinação, arrecadação de donativos, realização de eventos sociais como festas entre outros.

 

 

DISPOSIÇÕES FINAIS:

 

No aspecto referente ao ensino, serão adotadas subsidiariamente as normas para o planejamento e a conduta do ensino em vigor na BUSF-Brasil, através de sua Universidade Corporativa - UniBUSF.

 

Durante o ano de ensino, poderá ser realizada uma ou mais viagens de estudos e um acampamento, estando ambos, condicionados a aquisição de recursos por parte de patrocinadores ou suportadas pelos pais, para arcar com despesas como: transporte, alimentação, estádia ou outros que surjam.

 

Poderá a critérios da Diretoria Social e de Cooperação se criar parcerias sociais privadas ou públicas para que possam as despesas do programa ser suportadas.

 

O Programa é aberto a meninos e meninas, mas para que sejam aceitas atividades com ambos os sexos, deverá existir condições logísticas e humanas, e que na Coordenação Pedagógica tenha elementos do sexo feminino sempre presente nas atividades diárias, podendo ser substituída essa presença por mães de alunas do programa.

 

Os programas de ensino seguiram as mesmas diretrizes educacionais para meninos e meninas, não cabendo diferenciação.

 

Por se tratar de Programa socioeducativo que visa trabalhar com crianças e jovens e para a segurança de todos os envolvidos a Coordenação Nacional da BUSF-Brasil, através de sua Diretoria Social e de Cooperação, poderá criar outras regras e normas para a finalidade que se destina o presente Programa.

 

CONCLUSÃO

 

O Programa de Formação Cidadã Infanto-Juvenil “Núcleo Projeto Patrulheiro Ambiental Infanto/Juvenil”, tem por princípio o desenvolvimento das práticas da cidadania e aquisição por parte das crianças e jovens de conhecimentos baseados nas características dos trabalhos executados pelas diversas Corporações Militares e Assimiladas dentro ou fora do Brasil e das Organizações de Proteção e Defesa do Meio Ambiente.

 

Visa estabelecer parâmetros de aculturamento voltados ao desenvolvimento futuro dessas crianças e jovens participantes através de políticas mais seguras de Prevenção e Combate a Incêndios, Primeiros Socorros, Assistências a Vítimas de Grandes Catástrofes, Defesa do Meio Ambiente, Políticas Sustentáveis de Utilização dos Recursos Naturais dentre outros, seja no dia a dia da sociedade, seja no percurso de desenvolvimento da criança e do jovem para a sua vida adulta.

 

Uma das metas de aquisição de conhecimentos são as especialidades, que os tornarão conhecedores de uma gama de informações que lhes serão úteis para toda as suas vidas e também visa torná-los conhecedores das oportunidades que existem a o seu redor muitas vezes cobertas pelo manto da indiferença por parte dos segmentos sociais.

 

A preocupação com o seu meio ambiente, cultural, social e geográfico é uma das premissas do Programa, pois uma das metas é fazer com que a criança ou jovem procure se sentir parte responsável daquilo que acontece de bom ou de ruim na sociedade em que está inserido.

           

Também tem o intuito de fomentar o interesse de crianças e jovens pelas carreiras ligadas a Prevenção e Combate a Incêndio, Saúde, Meio Ambiente, Defesa Nacional, Segurança Pública dentre outras.

 

Por outro lado tem o intuito de defender e esclarecer nossas crianças e jovens das armadilhas perniciosas que faz com que cada dia, mais jovens descambem para o lado pernicioso e criminosos das drogas, procurando mostrar de maneira direta e objetiva os males que podem causar dentro de uma sociedade e principalmente na vida desses jovens e seus familiares com a desestruturação da família e da sociedade.

 

 

 

Observação:

- Os valores propostos por criança, juntamente com os custos de uniformes e outros gastos alimentares de pessoal ou materiais, nem sempre precisam ser suportados pelos pais, desde que haja patrocínio de terceiros, pessoas físicas e/ou jurídicas empresa públicas e ou privadas ou outras ONGs.

novoémblema.png
PROGRAMA
Formação Cidadã
NÚCLEO PATRULHEIRO AMBIENTAL INFANTO JUVENIL