Operação Palanca Negra

Black Palanca Operation

2005/2008

Realizada pela BUSF-CPLP Sucursal Brasil na República de Angola entre os anos de 2005 e 2008. Onde equipes dos Bombeiros Unidos Sem Fronteiras, em parceria com o Governo Brasileiro e O Ministério do Interior de Angola através da Escola Nacional de Bombeiros, desenvolveram treinamento com assessoria técnica para formar Bombeiros, Oficiais e Instrutores do serviço Nacional de Bombeiros do país.

A Palanca Negra é um animal típico das planícies Angolas, durante a Guerra Civil que durou de 1975 a 2001 elas foram praticamente extintas para servirem de alimento para militares e para o povo Angolano, poucas ainda restam no país e hoje é protegida por lei em Angola. A Palanca Negra Gigante é também considerada o Animal símbolo do país, e muito utilizada por diversas empresas Angolanas como marca (logotipo). A seleção de Futebol do país é carinhosamente chamados de "Os Palancas Negras". A BUSF-CPLP resolveu denominar as atividades junto aos Bombeiros de Angola como "Operação Palanca Negra", como forma de homenagear o país que nos recebeu de braços abertos e que mantém conosco até hoje uma profunda amizade entre seus oficiais e nosso corpo de instrutores e graduados.

A Operação Palanca Negra teve como inicio, a tratativa entre governos (Brasil e Angola) para suporte operacional técnico de instrutores de bombeiros e empresas de manufatura de materiais para bombeiros que iam desde veículos e equipamentos e materiais para bombeiros.

A primeira etapa se deu com a ida do atual comandante geral de operações da BUSF o Sr. Bolívar Fundão Filho que em uma primeira etapa permaneceu 1 ano no país desenvolvendo instruções para oficiais e treinamento operacional sobre um caminhão auto-escada montado e chassi Scania que foi vendido pelo Brasil aos Serviços de Bombeiros que ficou lotado no quartel central da Capital Luanda.

Com o incremento da parceria Brasil/Angola foi solicitado por parte do Ministério do Interior a criação de um Projeto de Modernização, para adequação dos Serviços de Bombeiros a novos processos metodológicos e protocolo operacionais baseados em instituições reguladoras e normativas como a NFPA e a ABNT. A partir dessa solicitação, foi criado pela BUSF a Operação Palanca Negra que seria responsável por iniciar na nova Escola Nacional de Bombeiros recém construída a formação de novos bombeiros e Oficiais que seriam incorporados através de concurso público realizado nas instalações do Quartel Central da Capital do país (Luanda).

Para a criação da Operação Palanca Negra foram selecionados mais dois instrutores da BUSF-CPLP para desenvolverem juntamente com o nosso comandante o programa de capacitação, ensino e adequação dos novos alunos, o que demandou 6 (seis) meses de trabalhos para finalmente fechar o escopo inicial de trabalhos que serial colocados em prática. Os primeiros instrutores a chegarem ao país para desenvolver esse trabalho juntamente com o Comandante Bolívar, foram o Instrutor André Pirani, especialista em APH e salvamento terrestre e o Instrutor Ricardo Silva Especialista em formação de Guarda-Vidas, ambos Bombeiros Civis.

A terceira etapa dos trabalhos propriamente dito (a formação) teve inicio com a chegada de mais 4 (quatro) instrutores para assim iniciar as atividades de formação, capacitação e adequação e metodologias e operações. Foram incorporados os Instrutores: Grabauska Bombeiros Civil, especialista e instrutor em mergulho: Instrutor Ciro especialista em Operações com cordas e trabalhos em altura, O Instrutor Antonio Bombeiro Civil e Especialista em Operações de Defesa Civil, e o Instrutor Leme Bombeiro Civil e especialista em procedimentos de Bombeiros e Viaturas de Bombeiros, com a equipe formada as atividades foram levadas a cabo com maestria e segurança, os trabalhos foram desenvolvidos com uma perfeita parceria com os instrutores e oficiais do Serviço Nacional de Bombeiros de Angola, o que pode proporcionar uma amizade que perdura até os dias atuais. A BUSF conta hoje com um membro nos serviços de Bombeiros com a responsabilidade de ser nosso Delegado Embaixador em Angola Subcomissário Bombeiro Manuel Pedro Queta, Comandante Provincial na Província de Uíge.

A BUSF não pode deixar de citar o Na época Comandante Geral dos Serviços de Bombeiros e da Defesa Civil o General Laborinho atual Vice Ministro do Interior de Angola que recebeu nossos membros com o maior respeito, possibilitando todos os meios necessários para desenvolvimento de nossa atividade de ensino fora do Brasil.

 

 

BUSF-CPLP

Organização Bombeiros Unidos Sem Fronteiras

Comunidade de Países de Língua Portuguesa

01/08/2017

Acima: Instrutores da BUSF-CPLP em seus uniformes operacionais na Escola Nacional de Bombeiros, ao fundo alunos em formação.

Acima: Instrutores após aula, reunidos para avaliar feedback das aulas do dia e preparação para as aulas do dia seguinte.

Acima: Instrutor Antonio Almir em instrução matinal de Condicionamento Físico de alunos

Acima: Instrutores Ciro e Antonio com alunos em adaptação a equipamentos de trabalhos e salvamento em altura (ambientação)

Acima: Instrutor Ricardo Silva Manuseando o arvoramento do Auto Escada para demonstração aos alunos do curso de Bombeiro.

Acima: Auto Escada Scania/Cimasa adquirido por Angola que serviu como plataforma para treinamento de procedimentos  de combate a incêndio e Salvamento em altura

Todos os Direitos Reservados para BUSF-CPLP - Organização Bombeiros Unidos Sem Fronteiras